Seja muito bem vindo (a) ao Bloggando! Curta os conteúdos aqui postados.

TDAH: causas, tipos e tratamento | Bloggando

O TDAH é um trastorno muito conhecido em nosso país. Neste artigo, busco reunir informações para um melhor entendimento.
Capa


O Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade, popularmente conhecido pela sigla TDAH, é um transtorno do neurodesenvolvimento caracterizado pela presença de sintomas como desatenção, desorganização e/ou hiperatividade — impulsividade. Esses sinais devem obrigatoriamente manifestados na infância, podendo perdurar por toda a vida, se não forem devidamente reconhecidos e tratados.

Vídeo do youtube

Hoje, o levantamento sugere que o TDAH ocorre na maioria das culturas em cerca de 5% das crianças e 2,5% dos adultos, de acordo com informações divulgadas pelo DSM-5

O TDAH é hoje compreendido por três tipos:

TDAH Tipo hiperativo/impulsivo


Pessoas com TDAH hiperativo/impulsivo sentem a necessidade de se movimentar constantemente, muitas vezes ficam inquietas e têm dificuldade em manter uma posição sentada. Em suas interações com os outros, eles costumam falar, interrompendo a fala do outro e terminando frases antes de terminar seu raciocínio.

TDAH Tipo desatento


Pessoas com TDAH desatento cometem erros por descuido porque têm dificuldade em manter a atenção, seguir instruções detalhadas e organizar tarefas e atividades. Eles também podem ter memória de trabalho fraca, ser facilmente distraídos por estímulos externos e perder coisas constantemente.

TDAH Tipo misto/combinado


Pessoas com TDAH tipo misto/combinado demonstram seis ou mais sintomas de desatenção e seis ou mais sintomas de hiperatividade e impulsividade.

Abaixo, informações sobre os seus principais sintomas:

Desatenção e desorganização

Envolve a incapacidade de permanecer em uma tarefa, aparência de não ouvir e perda de materiais em níveis inconsistentes com a idade ou o nível de desenvolvimento.

Hiperatividade-impulsividade

Implica atividades excessivas, inquietação, incapacidade de permanecer sentado, intromissão em atividades de outros e incapacidade de aguardar – sintomas que são excessivos para a idade ou o nível de desenvolvimento.

Causas

Estudos apontam a predisposição genética, frequente em parentes biológicos de primeiro grau com o transtorno, e a ocorrência de alterações nos neurotransmissores. É também associado a fatores ambientais, como o muito baixo peso ao nascer, que confere um risco 2 a 3 vezes maior para TDAH; sendo também correlacionado com o tabagismo na gestação.

Diagnóstico

O diagnóstico de TDAH é feito de forma clinica, sendo os sintomas aparentes antes dos sete anos, em pelo menos dois ambientes (Escola, casa, lazer e trabalho). É realizado por esses profissionais são basicamente considerando critérios do DSM-5

Tratamento

Conforme a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no Sistema Único de Saúde (CONITEC), os tratamentos ligados ao TDAH podem ser identificados como Medicamentosos e não-medicamentosos. O tratamento medicamentoso pode ser ligados a medicamentos como dimesilato de lisdexanfetamina usado no tratamento de pacientes adultos, e metilfenidato e lisdexanfetamina para o tratamento de crianças. Em geral, os efeitos benéficos da medicação aparecem em poucas semanas e as reações adversas – insônia, falta de apetite, dores abdominais e cefaleia — são leves e ocorrem no início do tratamento, enquanto o organismo não desenvolveu tolerância a essas drogas.


Os não-medicamentosos são em geral ligados as intervenções cognitivas e comportamentais, como a Terapia Cognitivo Comportamental (TCC). A CONITEC descreve o TCC como as

(...) técnicas da TCC possibilitam que o paciente (criança ou adulto) seja capaz de reestruturar suas crenças a partir de perspectivas mais adaptativas, suprimindo ou amenizando os comportamentos condicionados, mal adaptativos e modificando suas crenças, pensamentos, emoções e, consequentemente, suas sensações. Com isso, espera-se desenvolver habilidades comportamentais que podem perdurar por toda a vida (p.18)

_ _ _

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION - APA. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. Porto Alegre: Artmed, 2014.

NEUROSABER, disponível em: <Conheça os diferentes tipos de TDAH e como identificar - Instituto NeuroSaber>. Acesso em 07 jun. 2022

Getting Info...

Sobre o autor da postagem

Amor ao Estudo e ao Conhecimento

Postar um comentário

Cookie Consent
Servimos cookies neste site para analisar o tráfego, lembrar suas preferências e otimizar sua experiência.
Oops!
Parece que há algo errado com sua conexão com a internet. Conecte-se à Internet e comece a navegar novamente.
AdBlock Detected!
Detectamos que você está usando o plug-in de bloqueio de anúncios em seu navegador.
A receita que recebemos pelos anúncios é usada para gerenciar este site, solicitamos que você coloque nosso site na lista de permissões em seu plug-in de bloqueio de anúncios.