-->

Metodologias Ativas | Educação & Diverso | Bloggando


Capa

Introdução

Certamente, uma coisa que não podemos negar é que a tecnologia hoje faz parte da nossa sociedade, sendo muito utilizada principalmente por crianças e jovens, que emergiram nessa época tecnológica a qual emergimos.

Menino no celular / Foto: Freepik

Nesse sentido, é muito importante que os docentes de hoje, saibam que os alunos estão centrados nesse mundo, necessário por parte desses professores, a inclusão das tecnologias em sala de aula, partindo dessa forma, ao que é intitulado Metodologias Ativas, que será mostrado adiante.

Porque as Metodologias Ativas?

Acredito que na explanação inicial tenho conseguido de alguma forma explicar de forma resumida do porque a necessidade da adoção das metodologias ativas. A necessidade se deve principalmente pela sociedade a qual estamos inseridos, que hoje vivem e necessitam quase que diariamente das tecnologias em seu dia a dia, seja no trabalho, lazer ou estudo. Elas estão presentes e nos auxiliam de forma rápida e fácil.

Porém, infelizmente, no cotidiano escolar a realidade é totalmente diferente. Muitas escolas ainda trabalham no que é denominado “Ensino tradicional” onde todo o ensino é concentrado na figura do professor; e o aluno, tido como passivo em todo o processo de ensino-aprendizado.

Paulo Freire, patrono da educação brasileira, centrava a ideia no seu livro “Pedagogia do oprimido” na ideia de uma educação libertadora, em contraposição a uma educação “bancária”, onde a metodologia adotada é a de memorização, cabendo ao aluno ser um mero receptor.
Paulo Freire / Foto: Record

O mesmo educador, em seu livro “Pedagogia da Autonomia” destacou que

ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para sua própria produção ou a sua construção" (FREIRE, 2003, p. 47)

Nesse sentido, surge o que denominamos como metodologias ativas, que surgem na promoção de um ensino participativo, envolto em métodos ativos e participativos, centrado principalmente na atividade do alunado com a intenção de propiciar a aprendizagem, colocando o aluno no papel de coautor no processo ensino-aprendizagem a qual ele está inserido.

Exemplo: Em uma aula de história, em vez de uma aula expositiva, os alunos tem a possibilidade de auxiliar com anotações, vídeos, arquivos que agregarão na aula.

A BNCC e as Metodologias Ativas

Um dos documentos de maiores destaques em nossa realidade educacional recente é a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que propiciou uma universalização dos conteúdos mínimos a serem trabalhados em sala de aula. As metodologias ativas, surgem como um auxiliador para que as escolas garantam aos alunos os direitos de aprendizagem, as habilidades e competências apresentadas no documento.
Base Nacional Comum Curricular

O documento deixa bem claro que ao final, os alunos devem ser agentes ativos em todo o processo, pois ao final, eles deverão ser capazes, de acordo com a BNCC:
  • Criar tecnologias
  • Utilizar saberes
  • Fazer escolhas e formular ideias
  • Produzir conhecimentos
A maneira como o documento foi elaborada, com suas competências gerais, coloca em evidência que o trabalho docente deve ser concretizado pelas ações dos discentes. A ideia é que a escola deixe de ser um local de transmissão de conhecimentos, e passe a ser uma escola que engaje os docentes em todo o processo de ensino-aprendizagem.

Algumas metodologias

Acredito que é importante salientar. Quando falos sobre Metodologias ativas, é falado no plural. Nesse sentido, existem diferentes metodologias, e abaixo destaco algumas:

Aprendizagem baseada em projetos

Project Based Learning (PBL) ou Aprendizagem baseada em problemas, tem como propósito fazer com que os estudantes aprendam através da resolução colaborativa de desafios. Seu objetivo é que se tenha um trabalho amplo de investigação, fortalecendo a construção de conhecimento com o objetivo de responder a uma pergunta complexa, um problema ou um desafio que instigue a turma a procurar as respostas.

Sala de aula invertida

Sala de aula invertida ou Flipped Classroom é a metodologia que propõe que a tecnologia e o ambiente virtual sejam utilizados para incrementar e dinamizar as aulas. A ideia é que o aluno tenha acesso ao conteúdo e estude antes de estar na escola; e durante o período de aula, com o conteúdo estudo, tira as dúvidas com os colegas e professores.

Aprendizagem baseada em jogos ou gamificação

Gamificação – do inglês gamification, é o uso de mecânicas e características de jogos para engajar, motivar comportamentos e facilitar o aprendizado de pessoas em situações reais, tornando conteúdos densos em materiais mais acessíveis, normalmente não associado a jogos.

O Papel do professor

O professor é papel fundamental em todo o processo de ensino-aprendizagem, e com a implementação das metodologias ativas, isso não passa a ser diferente. Muitas vezes, professores e demais profissionais, acreditam que com as tecnologias em sala, o professor acaba por perder sua autonomia, o que é totalmente errado.

Professor Mediador / Foto: Freepik

As metodologias ativas, as tecnologias, são fundamentais. O que acontece com o professor é ele deixa de ser o único detentor de conhecimento, e o aluno deixa de ser passivo, e passando em conjunto com o professor, a construir conhecimentos com o auxílio das tecnologias. Isso acaba por ser mais visível, quando os alunos de hoje, sabem mais das tecnologias do que os docentes. Com isso, os professores podem aprender com seus alunos, promovendo assim, uma mediação muito importante na concretização do processo ensino-aprendizagem.

O professor se torna um mediador, se torna um facilitador. Sua figura deve continuar existindo em sala de aula apenas com algumas mudanças, pois o aprendizado não deve ficar por conta exclusivamente do aluno.

Referências: