-->

Uma experiência em meio ao caos | Assunto diverso | Bloggando



Meu nome é Bruno Martins, e esse era para ser um dos primeiros posts que eu faço nesse blog solto, a qual ainda estou aprendendo muita coisa, e assim vou conhecendo e escrevendo aquilo que me causar interesse, transformando isso em um Hobby.

Em 2020, frente ao que viria a ser um dos anos mais terríveis de todos (Até o momento), foi nele, no mês de março que iniciei a minha caminhada para o estágio em uma escola de Educação Infantil, pois, eu curso pedagogia, e esse seria o meu primeiro estágio na área. Foi para mim, um dos meses a qual eu fiquei com muito entusiasmo, pois eu teria a oportunidade de estar colocando em prática o que eu estava estudando em sala de aula, e poderia ver a real rotina de um professor, que em grande parte, eu só tinha do meu período que frequentei a educação básica.

Foi um mês incrível, onde pude conhecer e ver essa rotina que eu tanto gostei, e me apaixonei. Cheguei substituindo outra estagiaria, que diferente de mim, era muito experiente. Então imagina um novato entrando em uma escola, substituindo uma pessoa incrível, com alunos e profissionais que não lhe conhecem. Foi um mês de adaptação, que me deixou no começo nervoso, mas também muito feliz, pois estava fazendo algo fora da minha rotina.

E frente a todas as mudanças e crises de nervosismo, se iniciou nesse mês o processo de quarentena, para o combate do então presente e terrível Covid-19. Um mês de medo e angustia, para mim e a todos da escola. E nesse período, se iniciou o processo de ensino remoto, no qual pude observar a falta de conhecimentos sobre tecnologia, que se faz presente no dia a dia, e principalmente aos docentes, que em grande medida, por sempre estarem de frente para uma sala de aula, e não necessitarem das ferramentas tecnológicas em sala ou longe dela, foi o momento de frustração diante do novo.

Mediante a tudo isso, nesse tempo eu como conhecia muitas ferramentas tecnológicas, pois sempre gostei da internet, e acho que ela é um ambiente que proporciona aprendizado, me aventurei em auxiliar a professora regente, que me solicitou ajuda. Portanto, em algumas semanas, eu me deslocava da minha casa ao apartamento dela, para ajudar na montagem de formulários e slides para entrega por meio do Whatsapp, que nesse ano sem dúvida, foi a ferramenta mais utilizada pela escola.

Foi um período onde me perguntei se era necessário eu fazer todo esse trabalho, sendo um estagiário, não recebo uma abundância de dinheiro, e minha atuação é auxiliar, então não competia a mim andar grandes distâncias e ter todo esse trabalho. Mas, eu nunca me importei. Acredito que auxiliei e ajudei alguém que estava com necessidades, e mesmo que algumas vezes tenha tido cansaço ou passado por minha cabeça em desistir, em grande parte a felicidade foi mais alto.

Mas além desse acontecimento, uma das experiências ainda nesse ano aconteceu após uma formação que obtive dentro da minha faculdade, que era o estudo das ferramentas Google. Foi incrível, e digo isso não por conta de aprender as ferramentas, mas de saber que aquele conhecimento iria ser repassado aos professores da rede pública por três semanas, tendo na sala diferentes docentes, de diferentes áreas (História, Geografia, Ciências, etc.), a qual fiquei extremamente nervoso, mas com o auxílio dos meus dois colegas, que foram incríveis durante todo esse tempo, esse medo se tornou passado, e fizemos um trabalho excelente, e isso se reflete pelo que pudemos ouvir deles.

Foi nesse momento, que pela primeira vez no lugar de um docente, pude perceber a importância dessa profissão, o quanto isso me fez sentir felicidade de estar fazendo um ato tão incrível, de estar presente com diferentes pessoas, que em grande parte, estavam passando por dificuldades.

Alguns desses docentes presentes foram professores que eu tive aula no ensino básico, que ao me verem, me elogiavam por verem onde eu estava. Naquele momento eu não demonstrei, mas meu olho se encheu de lagrimas; e mesmo que pareça um pouco bobo para quem lê, para mim, foi um momento incrível reencontrar aqueles que um dia eu estava como aluno, e que graças a maneira que como docentes, foram incríveis, me fizeram também de ter a ideia de seguir área de pedagogia.

Logo após tudo isso, e todos os desafios com esses professores, mais dois estariam a frente: A mesma formação para professores surdos, e outra formação para professores da educação infantil, mas em vez de três, seriam oito semanas.

Com os professores surdos, foi proporcionado um olhar para educação especial. Isso porque, muitas vezes na teoria nós falamos e ouvimos ideias e conceitos, que somente, na prática, iremos vivenciar de verdade, pois, você realmente percebe os desafios de adaptar todo uma estrutura, o que é necessário, para que os professores pudessem assistir a uma aula que não foi muita extensa, onde tivemos que desde a mudança de plataforma, a professores de libras, que traduziam as nossas falas para eles.

E finalmente, o desafio que me deixou de cabelo em pé. A formação com duas turmas (Manhã e tarde) de professores da rede pública. Foi uma formação a qual eu e mais duas pessoas, ficamos encarregados de fornecer aos professores esse conhecimento sobre as ferramentas, em turmas que chegavam em média, 100 pessoas cada uma.

Os desafios foram cada um maior que o outro, tanto para mim, quanto para os docentes. Primeiro, minhas colegas, que ficariam comigo, por necessidades não puderam ficar e auxiliar. Portanto, fiquei os dois horários sozinho em grande parte, pois logo após, uma das minhas colegas se ofereceu para dar suporte, porém, também tinha as dificuldades de permanecer presente comigo. Então, em grande medida, fiquei sozinho. Até porque, muitos colegas não sabiam explicar as ferramentas, porque não tinham realizado o curso.

Segundo, foi ter que gerenciar tudo, entrada dos professores, chamada, dúvidas no chat, professores com áudio ligado, tiravam minha apresentação, entravam nas salas erradas, o que impossibilitava o acesso dos que estavam registrados comigo, e muitas outras coisas que deixaram tanto a mim, quanto a eles, meio desconcertados; e terceiro, um desafio que foi exclusivamente deles, que foi se adaptar a realidade do ensino remoto. O que me fez realmente correr atrás para auxiliar, principalmente quando observava haver professores, que mesmo com todas as dificuldades quanto ao problema da covid, estavam presentes na sala, alguns aparecendo nos hospitais, mas procurando acompanhar tudo que eu explicava.

Esses momentos, que escritos não possibilitam um olhar tão impactante, são verdades e realidades, minha e de muitos, que nesse momento da qual eu falo, estão procurando se adaptar ou sobreviver em meio ao caos. Então ter uma experiência, e realmente ver na prática a realidade me possibilitou mudança, e vontade de como esses professores, de correr atrás em novos caminhos e aprendizados.

Mesmo que isso possa não ser considerado um grande texto, me sinto muito feliz de deixar o registro de um período que me marcou em grande parte na minha experiência como futuro profissional na área educacional, que tanto é desvalorizada, mas a qual eu tenho todo o carinho e respeito.